Categorias
Textos

Questione, para se tornar mais eficiente

Eficiência pessoal é sobre ser produtivo com o menor esforço possível.

Eugene Ionesco, o dramaturgo romeno, disse uma vez que “não são as respostas que nos iluminam, mas sim as questões”. Para melhorar a sua eficiência, nunca pare de se perguntar como você trabalha, isso te levará as melhores performances.

Você não aprende se não questionar. Fazer as perguntas certas pode ser extremamente poderoso para dar grandes saltos e atingir os objetivos traçados.

Se pergunte se você deveria estar fazendo aquela tarefa que leva cinco horas para concluir ou se deveria automatizá-la, delegá-la ou apenas parar de fazer em favor de outra tarefa que te ajude a completar esta com menos esforço. Muitas das tarefas que fazemos diariamente podem ser melhoradas se questionarmos quanta energia desprendemos para cada uma delas. Qual é o ponto fraco dessas tarefas?

Você pode medir as atividades que faz semanalmente ou mensalmente para que elas possam ser adaptadas para a sua eficiência melhorar. Tarefas que quando você se perguntar “será que tem uma maneira melhor de fazer isso?”, a resposta deve ser “sim, tem que haver”.

A melhor maneira de “enganar” sua produtividade é fazer as perguntas que você não está fazendo

Se questionar sobre as tarefas das semanas anteriores pode ser um jeito efetivo de repensar o que não saiu como planejado, alguns “insights” e ações para fazer diferente na próxima semana.

Questionar dá gatilho para ideias, soluções e resultados. Algumas das pessoas mais produtivas são as que melhor se questionam, desafiando as rotinas e as práticas de trabalho.

Quais são as ações específicas que te levam a concluir uma atividade? Você consegue repetir na outra semana? O que te interrompe durante o dia? Quais foram as distrações fora de hora? Quais eram as intenções na semana passada? Conseguiu concluir todas? Como?

Assim que você entender um padrão de comportamento repetitivo na execução de tarefas, você pode rapidamente entender como ajustar para fazer mudanças.

No livro “A more beautiful question” (Uma pergunta mais bonita, em português), o autor Warren Berger destrincha a importância dos questionamentos e como as “perguntas bonitas” são a faísca nas ideias e soluções brilhantes. “O questionamento desafia autoridades e rompe estruturas estabelecidas, processos, sistemas, forçando as pessoas a pelo menos pensar em fazer diferente”, escreve o autor.

Questionar é como respirar, é básico, é tão instintivo que a gente nem se dá conta. Tem muito o que aprendermos sobre como se questionar para chegarmos nas respostas que procuramos.

Melhore seu questionamento e você melhorará seu trabalho. Com as perguntas certas, na hora certa, você pode dar um turbo na sua produtividade.

Não existem perguntas corretas, mas definitivamente existem perguntas certas. Não foque em questionamentos que vão apenas validar suas convicções. Não importa como, se mantenha no caminho de questionar, eventualmente essa pergunta te levará mais pra frente.


Texto original do Thomas Oppong.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *