Categorias
Blog Textos

Vendas de disco de vinil batem as vendas de CDs

No entanto, o consumo de streaming ainda é o mais “vendido”.

A indústria da música vem sendo forçada a se reinventar nessa pandemia com desafios sem precedentes. Mas finalmente chegaram boas notícias para os donos de lojas musicais independentes. Pela primeira vez em 40 anos, a venda de discos de vinil superou a venda de CDs.

De acordo com o relatório da Associação Americana da Indústria de Gravadoras (RIAA, em inglês), a venda de discos de vinil contabilizou US$231.1 milhões de dólares nos últimos seis meses, enquanto que os CDs foram responsáveis por apenas US$129.9 milhões no mesmo período. O relatório ainda aponta que o vinil aumentou a receita em 4%, enquanto que os CDs vem num declínio de 48% neste ano de 2020.

É claro que ainda o vinil é superado pelo streaming. A indústria física da música teve queda de 23% no primeiro semestre, enquanto que o streaming teve aumento de 12% chegando ao patamar de US$ 4.8 bilhões de dólares. Mais de 85% de toda a receita musical mundial.

A popularidade do vinil também está alta no Reino Unido. Comparado ao ano passado, as receitas dessa mídia aumentaram em 4.1%. O interesse se deve muito ao boom desta década com o som mais “bruto” do formato, mas também ao impacto do covid e do isolamento social. A Discogs – plataforma online de marketplace musical – teve um aumento de 29% em suas receitas com a venda de discos físicos neste momento de pandemia.

“Os consumidores se voltaram para o e-commerce com o desejo de apoiar os pequenos comércios os fãs musicais mergulharam nessas coleções de discos. A visibilidade e a disponibilidade foram melhores do que nunca”, diz o relatório da Discogs.

Não importa o meio de consumo, nem se é só uma moda, o fato é que o vinil ganha espaço e os saudosos podem aproveitar as ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *